Da Pedra ao Palácio

 

Da Pedra ao Palácio - Um percurso interativo ao encontro da Justiça

Numa visita conduzida por arte-educadores, o CCMJ apresenta à população – de forma lúdica, dinâmica e interativa – a arquitetura, a história, as funções e algumas curiosidades dos antigos Palácios da Justiça do Rio de Janeiro (1926) e de Niterói (1920). Voltado para crianças a partir de 10 anos, adolescentes e adultos de todas as idades, o programa estimula o visitante a refletir, cultivar e disseminar valores de Justiça.

De espaço em espaço, a pedra é esculpida em jogos com os visitantes, estimulando a reflexão sobre o significado da Justiça e da sua importância na vida em sociedade. A arquitetura da Casa da Justiça e o pensamento do Direito são fundados sobre essa mesma pedra. Dentro deste contexto, o visitante tem a chance de vivenciar a experiência de um júri simulado no Salão Histórico do I Tribunal do Júri; em outro espaço, ele é estimulado a partir de um jogo com palavras pensar sobre a relatividade da verdade; o piso do palácio formado por pedras brancas e pretas transforma-se num grande tabuleiro, onde os pés dos visitantes são as peças de um jogo, conforme suas respostas sobre suas atitudes no seu dia-a-dia, em casa, na escola, no trabalho, na cidade, no convívio com regras sociais, eles colocar-se-ão nas pedras brancas ou pretas.

Durante o percurso interativo desenvolvem-se temas em torno da Arte, Cultura, História, Memória, Educação, Justiça, Cidadania e Direito. De acordo com o grupo ou objetivo especial de cada visita, temas específicos podem ser explorados, tais como: violência, racismo, violência doméstica e contra a mulher, feminicídio, questões de gênero, bullying, linchamento virtual, drogas, sustentabilidade, adoção etc.

“Da Pedra ao Palácio” propõe-se: estimular a apreciação estética dos edifícios construídos no início do século XX para abrigar a Casa da Justiça, a partir da monumentalidade das suas arquiteturas e do simbolismo dos seus ornamentos; provocar a reflexão sobre a construção do Direito e a compreensão do vasto mundo da Justiça e da sua importância para a convivência pacífica na sociedade; cultivar o interesse por temas ligados à história e ao funcionamento do Poder Judiciário; fortalecer o diálogo da sociedade com temas atuais e relevantes para o exercício da cidadania; disseminar valores de Justiça contribuindo com a pacificação social; proporcionar ao visitante uma experiência lúdica num espaço histórico relevante da sua cidade, incentivando a sua participação na construção de uma sociedade mais fraterna, justa e pacificada.