Agenda Janeiro

Por Programa

APJ-Rio

EXPOSIÇÃO

Mulheres a hora e a voz – Direitos, conquistas e desafios
Inspirado pela efeméride do aniversário de 30 anos da Constituição Brasileira de 1988 e da “Carta das Mulheres aos Constituintes”, proposta pelo Conselho Nacional dos Direitos da Mulher (CNDM), a partir da sua campanha “Mulher e a Constituinte”, o CCMJ, realizará a exposição de média duração “Mulheres – A Hora e a Voz - Direitos, Conquistas e Desafios”. A exposição atenderá todos os públicos, com recomendação etária a partir de 11 anos. A exposição será apresentada no Salão dos Bustos, também denominado Salão dos Passos Perdidos, antessala do Salão Histórico I Tribunal do Júri, situado no segundo pavimento do Antigo Palácio da Justiça do Rio de Janeiro (APJ-Rio). A escolha deste espaço remete à ideia central da curadoria: dialogando com um salão repleto de bustos masculinos que causam um estranhamento, propõem que o visitante não olhe apenas para aqueles grandes advogados, mas perceba a luta das mulheres para adentrarem no mundo masculino.
De 30 de janeiro a 31 de maio, de segunda a sexta-feira, das 11h às 19h.
Aos sábados das 11 às 17h. | Entrada Franca

TEATRO NA JUSTIÇA

Por Elas - Até que a morte nos separe
Depois de grande sucesso no Teatro de Arena na Caixa Cultural, o CCMJ apresenta o espetáculo POR ELAS, uma peça que aborda a violência contra a mulher. A autoria da peça é do advogado e dramaturgo Ricardo Leite Lopes em parceria com a diretora teatral Sílvia Monte, idealizadora do projeto e diretora do espetáculo. O elenco é composto por Adriana Seiffert, Ana Flávia Bishuettes, Deborah Rocha, Elisa Pinheiro, Letícia Vianna, Renata Guida, Rosana Prazeres, Lucas Gouvêa.
Dias: 24 e 25 de janeiro. Quinta e sexta-feira, às 19h
Entrada Franca | Senhas distribuídas às 18h30min | Duração: 1h20min

VISITA MEDIADA

DA PEDRA AO PALÁCIO - Um percurso interativo ao encontro da Justiça
Conduzida por arte-educadores, a visita apresenta à população – de forma lúdica, dinâmica e interativa – a arquitetura, a história e as funções do Antigo Palácio da Justiça do Rio de Janeiro. De espaço em espaço, a pedra é esculpida em jogos com os visitantes estimulando a reflexão sobre o significado da justiça e da sua importância na vida em sociedade.
Recomendada para turmas de ensino médio, faculdades e outros grupos. A partir de 12 anos.
Número de visitantes: 40 pessoas
Terças e quintas: 11h e 14h
Sábados: 16h (consultar agenda)
Entrada Gratuita | Senhas distribuídas 15 minutos antes
Agendamento de grupos e outras informações: Educativo CCMJ-Rio, pelo telefone 3133-2721 ou pelo e-mail ccmj.educativo@tjrj.jus.br

MÚSICA NO PALÁCIO

Luiz Brasil [violão] e Fábio Neves [violão e viola]
Os instrumentistas e compositores, especializados em cordas dedilhadas – violão, viola, guitarra, cavaquinho etc. – iniciaram a parceria musical em 2017. O duo tem se dedicado a explorar diferentes sonoridades em interpretações originais de temas musicais brasileiros. Na programação deste concerto estão previstas a execução de “Cipó”, “Na Espiral” e “Casa do Taxista” (de Luiz Brasil) “Goiabada com Queijo” (Fábio Neves), “Interrogando” (João Pernambuco) e “Roça / Violada” (Chico Mário), além de músicas de compositores como Arnaldo Antunes, Monica Freire entre outros.
Dia: 22 de janeiro, terça-feira, às 19h
Entrada Gratuita | Senhas distribuídas às 18h30min | Duração: 50min

Everson Moraes convida Trio da Posse
Trombonista – bacharel em Trombone, arranjador e compositor, integrante do grupo de choro "Os Matutos", Everson Moraes desenvolve intenso trabalho de pesquisa e resgate de partituras em fazendas e bandas centenárias da região serrana do Rio. Integrou as orquestras “Jobim Jazz”, “Afro Samba Jazz” e “Pixinguinha na Pauta”. Gravou e tem se apresentado com Chico Buarque, Maria Bethânia, Marisa Monte, Ney Matogrosso, Bibi Ferreira, Dori Caymmi, entre outros. Neste concerto, com seu grupo “Trio da Posse”, apresentará canções de Chiquinha Gonzaga, Chico Buarque, Ernesto Nazareth.
Dia: 29 de janeiro, terça-feira, às 19h
Entrada Gratuita | Senhas distribuídas às 18h30 | Duração: 50min

 

OFICINAS

Juízo dos Sentidos x Sentidos do Juízo
A partir de técnicas de improvisação e teatralização, a oficina estimula a reflexão comparativa entre o juízo comum, baseados unicamente nos sentidos; em contraposição ao juízo formal, estruturado por um sistema racional de julgamento. Durante a oficina, o grupo se depara com questões morais e éticas e tem que tomar decisões que envolvem temas fundamentais para o convívio em sociedade, como direitos humanos e cidadania.
Recomendada para turmas de ensino médio, faculdades e outros grupos.
A partir de 14 anos | Grupos de 20 pessoas | Entrada Gratuita
Agendamento de grupos na secretaria ou Educativo do CCMJ-Rio, pelo telefone 3133-2721 ou pelo e-mail ccmj.educativo@tjrj.jus.br

Acervos Conectados
Visita aos acervos do CCMJ – de figurinos, textual, audiovisual, tridimensional e iconográfico. Conduzida por educadores, arquivistas, historiadores e museólogos, o visitante tem a oportunidade de conhecer as indumentárias dos espetáculos do “Teatro na Justiça” (1999-2018) e da visita teatralizada “Por dentro do Palácio” (2011 a 2017), com alguns conjuntos assinados por relevantes figurinistas do cenário teatral. Assim como visitar áreas de conservação, organização e acesso aos bens históricos do Judiciário fluminense, nas quais técnicos informam e apresentam algumas formas de conservação e preservação de documentos. Além da demonstração do caminho de acesso “on line” ao acervo do CCMJ.
Recomendada para turmas de ensino médio, faculdades e outros grupos.
A partir de 12 anos | Número de visitantes: 20 pessoas | Entrada Gratuita
Agendamento de grupos na secretaria ou Educativo CCMJ-Rio, pelo telefone 3133-2721 ou pelo e-mail ccmj.educativo@tjrj.jus.br

 

Por Programa

APJ - NITERÓI

VISITA MEDIADA

Da Pedra ao Palácio - Um percurso interativo ao encontro da Justiça
Conduzida por arte-educadores, a visita apresenta à população – de forma lúdica, dinâmica e interativa – a arquitetura, a história e as funções do Antigo Palácio da Justiça de Niterói (1920) e estimula o visitante a refletir, cultivar e disseminar valores de justiça. De espaço em espaço, a pedra é esculpida em jogos com os visitantes estimulando a reflexão sobre o significado da justiça e da sua importância na vida em sociedade.
Recomendada para turmas de ensino médio, faculdades e outros grupos. A partir de 12 anos
Número de participantes: 40 pessoas | Entrada Gratuita | Senhas distribuídas 15 minutos antes.
Agendamento de grupos na Secretaria do CCMJ-Niterói, pelo telefone 3002-4285 ou pelo e-mail ccmj.niteroi@tjrj.jus.br

 

MOSTRA DOCUMENTOS JUDICIAIS

Da Resistência à Liberdade
Transcorridos 130 anos da Abolição da Escravatura no Brasil, a mostra apresenta documentos judiciais – ações civis de liberdade, autos processuais de crimes e insurreições praticadas por escravos – e propõe uma reflexão acerca do papel exercido pelo escravo na luta pela superação deste capítulo da nossa história.
Período de visitação: 1º de novembro a 31 de janeiro
De segunda a sexta, das 11h às 18h
Entrada Gratuita | 2º Andar – Espaço Multiuso | Agendamento de grupos, APJ-Niterói, pelo telefone 3002-4285 ou pelo e-mail ccmj.niterói@tjrj.jus.br