Pereira Passos

 

Francisco Pereira Passos nasceu em 29 de agosto de 1836, em São João do Príncipe, na província do Rio de Janeiro. Teve por pais Antônio Pereira Passos, barão de Mangaratiba, e Clara Oliveira Passos. Na cidade do Rio de Janeiro, estudou no Colégio S. Pedro de Alcântara, e na Escola Militar, onde se graduou em Matemática, no ano de 1856.

Nomeado adido à legação brasileira em Paris, ali trabalhou de 1857 a 1860. Frequentou os cursos da École de Ponts et Chaussées, dedicando-se aos estudos de arquitetura, hidráulica, construção de portos, canais e estradas de ferro, economia política e direito administrativo. Retornando ao Brasil, passou a trabalhar em construções ferroviárias.

Em 1870, tornou-se consultor técnico do Ministério dos Negócios da Agricultura, Comércio e Obras Públicas, e, em 1873, assumiu a direção do estaleiro de Ponta da Areia, de propriedade do barão de Mauá. No ano seguinte, tornou-se membro da Comissão de Melhoramentos da Cidade do Rio de Janeiro e engenheiro do Ministério dos Negócios do Império. De 1876 a 1880, foi diretor da Estrada de Ferro D. Pedro II, e, em 15 de fevereiro de 1882, tornou-se presidente da Companhia de Carris de São Cristóvão.

Em 17 de setembro de 1897, foi nomeado diretor da Estrada de Ferro Central do Brasil (antiga Pedro II), cargo do qual foi dispensado, a pedido, em 4 de abril de 1899. Nomeado prefeito do Distrito Federal pelo presidente da República Rodrigues Alves, tomou posse em 30 de dezembro de 1902, tornando-se responsável pela execução de uma ampla reforma urbana e sanitária na cidade do Rio de Janeiro, objetivando modernizá-la nos moldes das cidades europeias.

Faleceu em 12 de março de 1913, a bordo do navio Araguaia, a caminho da Europa.