Memória

Patrimônio Histórico

O CCMJ é responsável pela preservação dos edifícios históricos da Justiça Estadual sob sua guarda, entre os quais destacam-se os antigos Palácios da Justiça, localizados nas cidades do Rio de Janeiro (1926) e de Niterói (1919).

Este patrimônio compreende além dos dois conjuntos arquitetônicos, todos os elementos de arte decorativa presentes nos prédios, como os vitrais elaborados por Cesare Alessandro Formenti que ladeiam a escadaria principal sobre temas da Justiça e os painéis de pintura mural de autoria do artista plástico Carlos Oswald nos Salões do Tribunal Pleno, do APJ-Rio.

Em suas ações conjugadas com a Agenda Cultural – exposições, visitas, cursos, seminários, entre outras atividades –, a museologia do CCMJ produz conhecimento sobre a história do Judiciário, destacando sua importância na construção da sociedade brasileira.

Acervo

O CCMJ proporciona a magistrados, pesquisadores, estudantes e ao público em geral o acesso a fontes históricas da Justiça do Estado do Rio de Janeiro. Seu acervo é composto de processos e livros judiciais, registros de áudio e vídeo de fatos significativos e de entrevistas de personalidades do mundo jurídico; além de objetos e fotografias que preservam a memória do Judiciário fluminense.

Restauro

Atividades de restauro e digitalização de documentos históricos e de valor singular, com vistas a sua preservação e à disponibilização da informação.

História Oral

Preservação da memória institucional do Poder Judiciário fluminense, por meio de entrevistas com magistrados, funcionários, colaboradores e personalidades cujas atividades profissionais tenham estado ligadas à história da justiça e da sociedade.

Exposições e mostras

Que explorem a história do Poder Judiciário, além de outros temas que provoquem reflexão sobre cultura, arte, direitos humanos, cidadania e desafios da sociedade contemporânea.